Em Destaque

3
Mai

Economia Circular em Freguesias (JUNTAr +)

Governo definiu como prioritária na sua ação política em matéria de políticas públicas de ambiente iniciar um (longo) percurso para a transição do desenvolvimento económico com base numa economia linear para um modelo de desenvolvimento assente na economia circular, tendo aprovado, em dezembro de 2017, o Plano de Ação para a Economia Circular (PAEC). Pretende-se assim promover novos tópicos em torno do qual possam surgir novas formas de comunidade e novos modelos empresariais – preservando e usando de modo mais eficiente os recursos. E os parceiros de excelência para fomentar este movimento são as Juntas de Freguesia, pela sua proximidade à comunidade, e que poderão mais facilmente demonstrar como as soluções podem evidenciar a relação entre poupança económica e poupança ambiental.

O período para a receção de candidaturas decorre até ao dia 21 de maio de 2021, sendo excluídas as candidaturas submetidas após termo do prazo.

Para mais informação: https://www.fundoambiental.pt/avisos-2021/residuos-e-economia-circular/economia-circular-em-freguesias-juntar-.aspx

 

3
Mai

AquaValor: Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Água

AquaValor: inaugurado em Chaves o Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Água

 

Foram inauguradas, no passado dia 28 de abril, em Chaves, as instalações do AquaValor – Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Água, projeto desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT), em parceira com o Instituto Politécnico de Bragança (IPB) e que recentemente foi reconhecido pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), como Laboratório Colaborativo (CoLab), por se tratar de um projeto que além de se focar na área temática da água valoriza outros recursos endógenos da região.

O AquaValor foi fundado em 2018 sob uma ampla plataforma colaborativa que abrange instituições dos mais diversos quadrantes, tem como principal objetivo diversificar, estimular e coordenar respostas às necessidades e aos desafios específicos identificados na área temática da Água Mineral Natural, com base em conhecimentos tecnológicos e científicos avançados, nomeadamente através do desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras para melhorar a produção e capitalização de bens naturais e culturais, e produtos derivados.

O espaço é composto por quatro laboratórios e conta com uma equipa de 14 investigadores altamente qualificados, centrados na pesquisa em áreas como Tecnologias da Informação e Comunicação, Saúde, nas vertentes de Hidrogenoma e Bioensaios e Bioatividade relacionadas com a água mineral natural, Cosmética, Alimentos e bebidas e Turismo.

Para saber mais : https://aquavalor.pt/

 

22
Mar

Apresentação Relatório “Making Integration Work: Youth with Migrant Parents”, 23 Março – OCDE e FCG

Em resultado de uma parceria entre a Fundação Calouste Gulbenkian e a OCDE, no próximo dia 23 de março, pelas 14h30h (hora de Lisboa), será apresentado o relatório “Making Integration Work: Youth with Migrant Parents”, uma publicação que reúne recomendações para a integração de jovens filhos de pais migrantes em países da OCDE. O evento decorrerá em inglês e o programa final e as inscrições estão disponíveis em: https://bit.ly/youth-migrant-parents 

 

11
Mar

GIAHS/SIPAM do Barroso | COZER O PÃO NO FORNO DO POVO

Na aldeia de Arcos, freguesia de Cervos, concelho de Montalegre, o forno do povo ainda é utilizado com regularidade pelas famílias desta localidade barrosã. Em pedra, com paredes reforçadas por contrafortes e cobertura em pardieiros, não só é um dos ex-libris da aldeia como representa o alimento diário. Na verdade, o espírito comunitário sempre foi um traço vincado que marcou o povo desta região. Orlando Alves, presidente da Câmara de Montalegre, assistiu a esta atividade tradicional. O autarca deixou um aplauso a quem continua a manter este traço da identidade do concelho.

Lembramos que o Barroso foi classificado como SIPAM/GIAHS pela FAO, em 2018. O facto de manterem as tradições como estas vivas, onde a entreajuda e o comunitarismo é ainda praticado nas aldeias do Barroso, foi um dos motivos desta classificação.

4
Jan

Apoio Excecional aos Artesãos e às Unidades Produtivas Artesanais

A Medida de Apoio Excecional aos Artesãos e às Unidades Produtivas Artesanais é uma iniciativa do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social que tem em vista o apoio à manutenção do setor do artesanato, para fazer face à perda de rendimentos decorrente do cancelamento de feiras e certames de promoção e comercialização dos produtos artesanais, originado pela crise pandémica provocada pela doença COVID-19.

Este apoio financeiro é concedido pelo Instituto do Emprego e da Formação Profissional, I. P. (IEFP, I. P.) e abrange as atividades artesanais, os artesãos e as unidades produtivas artesanais constantes do Registo Nacional do Artesanato, com sede no território continental e que sejam detentores de carta válida de artesão ou de unidade produtiva artesanal.

As candidaturas são efetuadas ao abrigo da Portaria n.º 285/2020, de 11 de dezembro, que anexamos para conhecimento do respetivo regime, e devem ser apresentadas no formulário em anexo que é disponibilizado para o efeito no portal eletrónico do IEFP, I. P., em https://iefponline.iefp.pt.

 

O período para apresentação de candidaturas decorre até às 18h00 do dia 28 de fevereiro de 2021.

 

Sugerimos a consulta do Regulamento da Medida de Apoio Excecional aos Artesãos e às Unidades Produtivas Artesanais, em anexo.

Para obtenção de informação mais detalhada, recomendamos a consulta do seguinte link https://iefponline.iefp.pt/IEFP/medApoioExcecionalArtesaosUPA/overview.jsp

 

Regulamento: Regulamento Apoio Excecional_Artesãos e Unidades Produtivas Artesanais

Portaria: Portaria n.º 285_2020_Medida de Apoio Excecional a Artesãos e Unidades Produtivas Artesanais

30
Out

Programa Saber-Fazer

O Governo aprovou recentemente, em Conselho de Ministros, a resolução que cria o Programa Saber-Fazer. Este programa contém a estratégia nacional para as artes e ofícios tradicionais, para os anos 2021-2024, e estabelece as medidas para a salvaguarda, o reconhecimento e o desenvolvimento sustentável da produção artesanal.

 

O ‘Saber-Fazer’ está assente em três eixos – transversalidade, territorialidade e tecnologia – e os objetivos centrais desta estratégia passam por assegurar a transferência de conhecimento para as novas gerações, promover a inovação estratégica e qualificação de produtos e a respetiva valorização cultural e económica, no âmbito dos mercados nacional e internacional, bem como promover o turismo cultural, designadamente através da criação de roteiros turísticos.

 

O programa abarca diferentes medidas, incluindo a instalação de um centro tecnológico para o Saber Fazer, a implementação de um programa de aprendizado e o apoio ao desenvolvimento de negócios locais.

 

Para mais informação: https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/comunicacao/documento?i=estrategia-nacional-do-saber-fazer-portugues-2019-2024

 

15
Jul

+CO3SO EMPREGO – EMPREENDEDORISMO SOCIAL – AVISO N.º- 40-2020-29

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS SISTEMA DE APOIOS AO EMPREGO E AO EMPREENDEDORISMO

+CO3SO EMPREGO – EMPREENDEDORISMO SOCIAL AVISO N.º -40-2020-29

GRUPO DE AÇÃO LOCAL ASSOCIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DO ALTO TÂMEGA (ADRAT)

 

Avisonorte-40-2020-29

 

Documentação de Apoio:

Anexo A_Enquadramento na EDL_GAL_ADRAT

Anexo B_Referencial de mérito_GAL_ADRAT

Anexo C_Documentos apresentar candidatura_GAL_ADRAT

Anexo D_Território de intervenção_GAL_ADRAT

Anexo E_Memória Descritiva_GAL_ADRAT

Anexo F_Ficha Verificação do Cumprimento da Legislação Ambiental_GAL_ADRAT

Anexo G_Declaração da Integração da Perspetiva da Igualdade Oportunidades_GAL_ADRAT

Anexo H_Declaração Complementar_GAL_ADRAT

 

Guião de candidatura: V2.0_Guião_de Candidatura +CO3SO

13
Jul

Apresentação do Programa +CO3SO Emprego

Apresentação do Programa +CO3SO Emprego – Sistema de Apoios ao Emprego e Empreendedorismo

Sessão de apresentação do programa +CO3SO Emprego, o novo sistema de apoios ao emprego e ao empreendedorismo, organizada pela Federação Minha Terra e o Ministério da Coesão Territorial, com o apoio da ADRIMINHO e do Município de Melgaço.
A sessão será quarta-feira, dia 15 de julho de 2020, às 16:00 – 17:15 e contará com a intervenção das Ministras da Coesão Territorial e do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.
O evento poderá ser acompanhado em direto através das redes sociais da Federação Minha Terra, do Governo e do Município de Melgaço.

http://facebook.com/MinhaTerra.FMT/

 

10
Jan

Projeto “SOCIALNEET”

O projeto “SOCIALNEET – From civil society organizations to social entrepreneurship. Combating youth unemployment and addressing the needs of NEETs”, apoiado pelo Fundo EEA GRANTS, tem como principal objetivo a (re)integração de jovens NEET  no mercado de trabalho, através da criação de soluções inovadoras de negócios sociais e encontrando emprego em empresas/organizações do setor social.  A ADRAT, enquanto parceiro português deste projeto, assegurará uma série de ações centradas na região do Alto Tâmega, nomeadamente:

  • Criação de um “Meeting Point” para NEETs;
  • Organização de Cursos de Formação Profissional, incluindo práticas em contexto de trabalho em Organizações da Sociedade Civil (nas áreas de: Turismo –  Cultura, Cuidados de Saúde, Agricultura, TIC e Software Livre, e Fontes de Energia Alternativas);
  • Dinamização de Ações de Capacitação para as Organizações da Sociedade Civil com foco no empreendedorismo social;
  • Organização de Cursos com base na experiência de membros das Organizações da Sociedade Civil, de modo a que  estes atuem como Mentores;
  • Desenvolvimento de Planos de Negócio Inovadores;
  • Criação do Registo de Recursos não utilizados, no Alto Tâmega;
  • Fornecimento de Serviços de assessoria e consultoria para os NEET.

Para mais informações devem contactar a ADRAT, presencialmente ou através dos meios digitais.

 

10
Dez

II AQUA FÓRUM do Alto Tâmega

No passado dia 6 de dezembro a ADRAT assistiu ao II AQUA FÓRUM do Alto Tâmega, organizado pela CIM do Alto Tâmega. O evento contou com a presença na sessão de abertura da Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira e do Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira. Na sessão de encerramento esteve presente Rita, Batista Marques, Secretária de Estado do Turismo.

O Fórum reuniu vários especialistas relacionados com o desenvolvimento local e com setor da água em particular, tendo sido evidenciada a importância deste ativo sendo um dos principais recursos naturais do Alto Tâmega, bem como o facto do seu papel no crescimento económico e turístico para a região.

No seio das várias intervenções foram referidos alguns projetos apoiados pela ADRAT no domínio da água e do turismo, nomeadamente os projetos promovidos pela CIM do Alto Tâmega que a ADRAT enquadrou no Plano de Ação EEC PROVERE – AQUANATUR e o projeto GEOTERMIA  desenvolvido no Programa INTERREG A na década de noventa do século passado.