norte2020

27
Out

Sessão de Esclarecimento

Regime Jurídico dos Empreendimentos Turísticos, O Alojamento Local e a Estratégia de Marketing Turístico do Porto e Norte de Portugal – Horizonte 2015-2020.

 

A ADRAT – Associação de Desenvolvimento da Região do Alto Tâmega em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal irá realizar uma sessão de esclarecimento, cuja temática visa o Regime Jurídico dos Empreendimentos Turísticos, O Alojamento Local e a Estratégia de Marketing Turístico do Porto e Norte de Portugal – Horizonte 2015-2020.

A sessão decorrerá no dia 8 de Novembro, pelas 14h30m, no auditório da ADRAT, sito na Avenida da Cooperação, Edifício Inditrans, Lote A1, N.º 2, 5400-673 Outeiro Seco – Chaves.

17
Abr

Seminário Competitividade do Setor Florestal no Alto Tâmega

Decorreu no dia 11 de Abril, em Ribeira de Pena, o Seminário Competitividade do Setor Florestal no Alto Tâmega, organizado pela Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT) e Associação de Municípios do Alto Tâmega (AMAT), com a colaboração do Município de Ribeira de Pena e da ADRAT, que foi também convidada a para apresentar o projeto “Programa de apoio ao reforço da competitividade das PME do setor florestal do Alto Tâmega”, promovido pela CIMAT e AMAT, com o apoio do NORTE 2020. O primeiro painel de intervenções foi dedicado às “Boas Práticas e Oportunidades para o Setor Florestal”, com a intervenção do eng. António Salgueiro (Vice-presidente da Associação de Destiladores e Exploradores de Resina – RESIPINUS), do eng. Sérgio Ramos (Administrador da Allvision – Consulting and Training) e da eng. Margarida Barbosa (Comissão Técnica Florestal da Associação para Certificação Florestal do Minho-Lima – ACFML). O segundo painel foi subordinado às “Perspetivas Institucionais sobre a Competitividade da Floresta e Valorização do Território”, com intervenções da eng. Rosário Alves (Diretora Executiva da Associação Florestal de Portugal – FORESTIS), da prof. Maria Emília Silva (Diretora do Departamento de Ciências Florestais e Arquitetura Paisagista da UTAD). O evento terminou com um período de debate com a assistência, moderado e concluído pelo eng. Duarte Marques (Vereador do Município de Vila Pouca de Aguiar).

28
Mar

CORANE dá a mão a novas ideias para negócios no meio rural

Negócios terão ajuda de “mentor”.

O Projeto EMER-N – Empreendedorismo em Meio Rural na Região do Norte pretende ir de encontro às necessidades do mundo rural de forma a ajudar a criar e desenvolver novas ideais de negócio e “dar a mão” a outros, já criados, fomentando a inovação, a modernização e a competitividade.

A “mão” que a CoraNE dá, à semelhança de todas as Associações de Desenvolvimento Local do Norte, prende-se principalmente com o aparecimento da figura de um “mentor”. Será uma ou mais pessoas que irá (ão) acompanhar todo o processo de criação e desenvolvimento dos projetos com a finalidade de simplificar e acelerar procedimentos.

São técnicos com competências e experiencia comprovada que definirão um plano personalizado para cada empreendedor, ajudarão no processo de licenciamento e acesso a várias opções de financiamento, darão indicações na consultoria, que será facultada por entidades de ensino superior, darão literalmente a “mão” na programão de ações de promoção e na integração do negócio numa rede regional com visibilidade.

O EMER – N é um projeto que se destina, por um lado, a todos que tenham uma ideia de negócio e que agora podem por em prática através de mecanismos de ajuda e, por outro lado a micro e pequenos empresários que já tenham os seus negócios criados mas que precisam de um impulso para crescer.

Para afinar todos os pontos deste projeto reuniram esta terça-feira, dia 21 de Março, em Bragança, vários técnicos das 16 Instituições parceiras, a In.Cubo, o IET (Instituto Empresarial do Tâmega), a UTAD, o IPB, o Instituto Politécnico de Viana do Castel e as ADL’s: Ader-Sousa, ADRAT, ADRIMAG, CoraNE, ATAHCA, DESTEQUE, DOLMEN, Douro Superior, ADRITEM, e ADRIMINHO. Na reunião foi constituída a Comissão de Acompanhamento do Projeto e aprovada a Carta de Compromisso que integra uma Associação de Desenvolvimento Local, um Mentor e um Empreendedor.

Os potenciais interessados podem inscrever-se gratuitamente no sítio da internet http://www.emern.pt/inscricao/ ou através da CORANE http://www.corane.pt

O Projeto EMER-N é um projeto financiado pelo Programa Operacional Regional Norte 2020 através do FEDER, tendo arrancado no início de setembro.

 

Notícia daqui.

11
Nov

Projeto EMER-N vai dar apoio ao Empreendedorismo no Norte

Foi aprovado recentemente o projeto EMER-N – Empreendedorismo em Meio Rural na Região Norte, cofinanciado pelo Programa Operacional Regional NORTE 2020.

O EMER-N visa a implementação de um programa de apoio ao Empreendedorismo, adaptado aos condicionalismos e particularidades do Meio Rural com a finalidade de criar uma envolvente positiva, de suporte ao aparecimento e crescimento das empresas e do emprego na Região Norte.

O EMER-N terá intervenção nos 85 municípios da região Norte, focando-se nos objetivos do reforço da competitividade das PME, a valorização e promoção das economias locais, a revitalização do conhecimento e dos saberes locais e regionais e contribuir para fixar a população local.

O projeto irá incluir atividades de apoio, assim como ações de promoção e comunicação que visam ajudar os empreendedores da região em causa.

São 15 os beneficiários deste projeto, nomeadamente a UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Associação Centro de Incubação de Base Tecnológica do Minho, o Instituto Empresarial do Tâmega, os Institutos Politécnicos de Bragança e de Viana e 10 Associações de Desenvolvimento Local: ADER-SOUSA, ATAHCA, ADRAT, ADRITEM, ADRIMINHO, ADRIMAG, DESTEQUE, DOLMEN, DOURO SUPERIOR e CORANE.

A estes juntaram-se, como parceiros, oito Associações Supramunicipais CIM Douro, CIM Terras de Trás-os-Montes, CIM Alto Tâmega, CIM Ave, CIM Alto Minho, CIM Tâmega e Sousa e a Área Metropolitana do Porto.

O EMER-N é um projeto financiado pelo Programa Operacional Regional NORTE 2020 através do FEDER, tendo arrancado no início de setembro. Com um custo total elegível de quase 2 milhões de euros, conta com um apoio de cerca de 1,7 milhões de euros em Fundos da União Europeia.

Os potenciais interessados podem INSCREVER-SE GRATUITAMENTE no website do projeto, aqui.

Fonte: Portugal à Lupa