19
Mai

Sítio GIAHS do Barroso: Intervenção do Ministro da Agricultura

 

No âmbito da audição do Ministro da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Florestas, na Comissão de Agricultura e Mar da Assembleia da República, do dia 16 de Maio, foram feitas intervenções relativas à classificação, pela FAO, do Barroso como Global Important Agricultural Heritage System, no seguimento do trabalho desenvolvido em parceria com a ADRAT e com os municípios de Boticas e Montalegre.

 

 

8
Mai

Barroso Património Agrícola Mundial

PARLAMENTO CONGRATULOU REGIÃO DO BARROSO PELA CLASSIFICAÇÃO COMO PATRIMÓNIO AGRÍCOLA MUNDIAL

A Assembleia da República aprovou na quinta-feira, dia 26 de abril, por unanimidade, um voto de congratulação pela classificação da região do Barroso, que inclui os municípios de Boticas e Montalegre, como património agrícola mundial.

Esta classificação foi atribuída pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e a cerimónia de entrega do certificado realizou-se no passado dia 19 de abril, em Roma, Itália, onde está sediado este organismo.

O processo de candidatura à classificação do Barroso foi iniciado em 2016 pela Associação de Desenvolvimento da Região do Alto Tâmega (ADRAT), tendo sido, depois, formalizada junto da FAO pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

A candidatura envolveu ainda a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN), a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e a Universidade do Minho (UM).

O território do Barroso foi designado primeiro sítio GIAHS – Sistema Importante do Património Agrícola Mundial em Portugal. Trata-se de uma iniciativa da FAO para a promoção e preservação do património agrícola.

Os sítios GIAHS (Globally Important Agricultural Heritage Systems) são sistemas agrícolas vivos, envolvendo as comunidades humanas numa relação intrincada com o território, com a paisagem cultural e agrícola, bem como com o ambiente biofísico e social.

A FAO é uma organização intergovernamental que tem como objetivos alcançar a segurança alimentar para todos e garantir que as pessoas tenham acesso a alimentos de boa qualidade para que possam levar uma vida ativa e saudável.

 

Fonte : CM Boticas

23
Abr

Entrega do Diploma de sítio GIAHS ao Barroso

No passado dia 19 de Abril, em Roma, decorreu o Fórum Internacional GIAHS, durante o qual foram entregues os certificados aos 14 novos sítios GIAHS (Global Important Agricultural Heritage Systems), recentemente designados a nível mundial pela FAO.

Entre estes sítios está o Sistema Agro-Silvo-Pastoril do Barroso, o primeiro sítio Português a ser reconhecido e um dos apenas 3 sítios de toda a Europa com esta classificação.

Na cerimónia efetuada, o certificado GIAHS foi recebido por uma pequena comitiva constituída pelos Presidentes dos Municípios de Montalegre e Boticas e pelo representante do Governo de Portugal junto da FAO em Roma.


 

Na sessão posterior, foi feita a apresentação pública global dos vários territórios certificados, tendo o sítio do Barroso sido apresentado pelo Secretário-Geral da ADRAT, que foi a entidade responsável pela elaboração da candidatura que conduziu a este reconhecimento da FAO.

19
Abr

Fórum Internacional GIAHS em direto da FAO

Está a decorrer durante o dia de hoje o Fórum Internacional do Programa GIAHS, na sede da FAO em Roma.

Durante a sessão da tarde, serão entregues os diplomas de reconhecimento dos novos sítios GIAHS designados, entre os quais se encontra a região do Barroso, a 1ª a ser classificada em Portugal.

Este fórum conta com uma pequena mostra dos produtos do Barroso, bem como com a participação da ADRAT, que fará a apresentação do Sistema Agro-Silvo-Pastoril do Barroso.

Siga o evento em direto nesta ligação: http://www.fao.org/webcast/home/en/item/4679/icode/

11
Abr

1º sítio GIAHS em Portugal: Sistema Agro-Silvo-Pastoril do Barroso

 

Por ocasião do 6º Encontro do Grupo de Aconselhamento Científico do Programa GIAHS da FAO, foi designado o 1º sítio em Portugal: Sistema Agro-Silvo-Pastoril do Barroso. Este reconhecimento é o culminar de um processo iniciado em 2016, cuja candidatura à classificação deste território foi elaborada pela ADRAT e formalizada junto da FAO pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

Recordamos que os sítios GIAHS (Globally Important Agricultural Heritage Systems) são sistemas agrícolas vivos, envolvendo as comunidades humanas numa relação intrincada com o território, com a paisagem cultural e agrícola, bem como com o ambiente biofísico e social.

 
Para mais informação sobre a designação agora atribuída e o programa GIAHS, consultar a página oficial em http://www.fao.org/giahs/news/news-in-2018/en/

 

 

 

 

13
Mar

Candidatura do Barroso ao Programa GIAHS da FAO

A candidatura do território do Barroso ao Programa GIAHS/FAO (Globally Important Agricultural Heritage Systems ou na versão em Português, SIPAM – Sistemas Importantes do Património Agrícola Mundial), foi positivamente apreciada pelo Grupo de Aconselhamento Científico (Scientific Advisory Group), reunido nos passados dias 8 e 9 de Março, em Roma.

 

A elaboração desta candidatura foi assegurada pela ADRAT e apresentada a este programa da FAO pelo Governo de Portugal (através do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural), no ano 2017, encontrando-se agora na fase final para a designação e reconhecimento do território como sítio GIAHS.

 

Pode consultar aqui a documentação relativa a esta candidatura.

30
Mai

ADRAT vai apresentar proposta de classificação do Barroso como território GIAHS/FAO

O GIAHS (Globally Important Agricultural Heritage Systems) é um programa da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), que classifica territórios mundialmente relevantes em matéria de sistemas agro-culturais, promovendo a salvaguarda do seu património e a conservação dinâmica das suas práticas e paisagens agrárias. Nesse sentido, a ADRAT tem vindo a preparar o processo de candidatura do território do Barroso, com vista ao seu reconhecimento como GIAHS. Esta candidatura, que tem vindo a envolver ao longo dos últimos meses, várias entidades locais, regionais e nacionais, será brevemente concluída com a apresentação do dossier à FAO, num processo conjunto entre a ADRAT e o Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural. Em consequência desta iniciativa da ADRAT e do Governo português, que será a primeira do género em toda a Europa, a ADRAT foi convidada a participar no workshop internacional da FAO, sobre o GIAHS para a Europa e Ásia Central, em Roma, nos dias 29 e 30 de Maio, no qual fará uma apresentação formal do Barroso como potencial sítio GIAHS em Portugal.

Consulte aqui a documentação provisória:


 

17
Jan

Marca Entidade Empregadora Inclusiva – Candidaturas

As candidaturas para atribuição da Marca Entidade Empregadora Inclusiva às empresas e demais entidades empregadoras que desenvolvam práticas de gestão aberta e inclusiva e tenham a responsabilidade social como uma das suas marcas distintivas, estão abertas desde o dia 2 de janeiro e até 28 de fevereiro.

A Marca Entidade Empregadora Inclusiva destina-se a promover o reconhecimento e a distinção pública de entidades empregadoras que mereçam destaque nas ações desenvolvidas relativamente às pessoas com deficiência e incapacidade, contribuindo para a criação de um mercado de trabalho inclusivo que integre a diferença, evidenciando também preocupações de ordem social, um dos aspetos distintivos da responsabilidade social.

A responsabilidade social, de uma perspetiva estratégica, é cada vez mais importante para a competitividade das empresas pelos benefícios que pode acarretar em matéria de gestão dos riscos, redução dos custos, acesso ao capital, relações com os clientes, gestão dos recursos humanos e capacidade de inovação (comunicação da comissão Europeia ao parlamento europeu, ao conselho, ao comité económico e social europeu e ao comité das regiões de 25.10.2011).

As limitações na acessibilidade física, aos transportes, aos serviços e à comunicação, em resultado das condições do meio, têm limitado e dificultado a participação das pessoas com deficiência no mercado de trabalho que apresentam uma taxa de emprego significativamente inferior à população em geral.

A alteração desta situação passa, também, pela existência de um ambiente acessível em termos físicos, mas também de comunicação, e pela valorização e disseminação das práticas de gestão empresarial que valorizem e integrem a diferença, criando e desenvolvendo um mercado de trabalho aberto e inclusivo.

O reconhecimento das organizações que pratiquem e implementem práticas de gestão aberta e inclusiva, através da atribuição de uma marca denominada “marca entidade empregadora inclusiva”, poderá criar condições de maior igualdade no acesso, manutenção e progressão na carreira das pessoas com deficiência e incapacidade.

Se é uma organização cuja gestão integra também preocupações no domínio da responsabilidade Social e a igualdade de oportunidades, CANDIDATE-SE.

O regulamento poderá ser obtido em https://dre.pt/application/file/69906402 e as candidaturas deverão ser formalizadas no NETemprego em https://www.netemprego.gov.pt/IEFP/apoios.jsp para o que deverão proceder ao registo, se ainda não estiverem registados, ou, acederem através da vossa página se estiverem registadas.

Pode consultar aqui o desdobrável com informação mais detalhada sobre a Marca Entidade Empregadora Inclusiva;